Segunda, Junho 27, 2022
Follow Us
Planetas do Sistema Solar aparecem “alinhados” no céu este mês

A partir desta sexta-feira (3), todos os planetas do Sistema Solar que são visíveis a olho nu aqui da Terra (Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno) vão aparecer no céu ao mesmo tempo, o que se estende até o fim do mês.


ceu noturno 24 de junho 1024x458
Na imagem acima, vemos a posição dos planetas no céu de 24 de junho, dia em que a observação dos
cinco planetas visíveis a olho nu estará mais favorecida. Imagem: Solar System Scope

Nos primeiros dias, Mercúrio aparece bem perto da linha do horizonte, mas vai “ganhando altura” ao longo das semanas. “Encontre um lugar com uma visão clara baixa em direção ao leste para maximizar suas chances de pegar Mercúrio”, orienta o guia Sky & Telescope. “Você terá menos de meia hora entre quando Mercúrio aparecer pela primeira vez acima do horizonte, e quando essencialmente se perder no brilho do Sol nascente”.

A melhor oportunidade para ver a exibição dos planetas será na última sexta-feira do mês (24), pouco antes do amanhecer (por volta das 5h05), quando eles estarão em brilho máximo, contando com a presença da Lua entre Vênus e Marte.


ceu de 24 de junho de 2022 1024x517
Imagem do céu na noite de 24 de junho de 2022, quando todos os planetas visíveis a olho nu
aparecerão ao mesmo tempo no céu, tendo a Lua entre Marte e Júpiter. Imagem: Stellarium

Embora apareçam enfileirados, os corpos não estarão tão próximos entre si para caracterizar uma conjunção planetária. De acordo com Marcelo Zurita, colunista do Olhar Digital, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e diretor técnico da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), eles parecem “alinhados” no céu porque orbitam o Sol no mesmo plano da eclíptica, uma linha imaginária no céu que define também o caminho aparente que é percorrido pela nossa estrela hospedeira ao longo do dia.

“O fato de estarem todos do mesmo lado do Sistema Solar permite que possam ser observados ao mesmo tempo”, explicou Zurita. De qualquer forma, é uma visão espetacular e bem rara. Segundo o site Space.com, a última vez que tal configuração pôde ser observada foi há 18 anos, em março de 2004.


-
Por Olhar Digital.

Log in or Sign up