Segunda, Junho 27, 2022
Follow Us
O Jardim… - Mena Lee Grebin

Gostaria de compartilhar uma experiência que tive com o Senhor e o aviso que veio com isso…

mena-115x150.jpgEu vi Jesus em um jardim. Era Seu jardim. Ele estava curvado no canto direito do jardim e trabalhava intensamente; arrancando plantas e colocando-as em uma pilha à Sua esquerda. Eu estava observando tudo isso à distância.

Ele continuou por algum tempo antes de reconhecer que eu estava assistindo por trás. Ele se endireitou e virou o rosto para mim e perguntou: “De que cor são as raízes dessas plantas?”

Ele estava se referindo à pilha desenraizada à Sua esquerda.

Olhei para a pilha e notei que as plantas estavam todas secas e mortas. Estudei as raízes de cada planta na pilha.

"Eles são brancos, Senhor", eu respondi.

Quando eu disse isso, um vento começou a soprar. A pilha de arbustos mortos começou a rolar e foram jogados fora com o vento.

O Senhor disse: “Os ventos da mudança estão aqui. Aquilo que está morto será arrancado e levado como mato”.

Minha visão então terminou.

Vários dias depois, o Senhor começou a falar comigo sobre a visão.

“Você se lembra das plantas secas que você Me viu arrancando?”

"Sim, senhor. Eu lembro."

“Percebi que todos eles tinham raízes.”

"Sim, senhor. Todos eles tinham raízes, mas estavam secos.”

O Senhor então me levou de volta alguns anos atrás, quando saí para jejuar e orar. Eu fiquei em uma praia na Flórida. O Senhor me chamou certa manhã, de madrugada, para ir passear com Ele na praia. Lá, Ele me falou sobre a importância da água corrente. Ele me ensinou que somente a água corrente pode conter a vida; água estagnada não poderia.

Eu estava pensando em como o Senhor estava relacionando a visão atual com o tempo na praia.

"Você adora plantas Mena..." Ele continuou.

"Eu faço Senhor!"

“Então me diga, se você tem uma planta estabelecida e não a rega por um dia, ela morrerá?”

“Não Senhor” eu respondi.

“Se você esperar uma semana, vai morrer?”

"Geralmente não, mas pode começar a murchar" , eu disse.

Pensei em uma videira do Himalaia que tive por vários anos. Sempre que eu saía do país para ir ministrar, meus filhos, que ainda estavam em casa na época, se esqueciam de regar. Quando eu voltasse, a videira estaria sempre murcha e à beira da morte. No entanto, de alguma forma, quando eu a regava novamente, ela sempre voltava no dia seguinte. Eu nomeei a planta Lázaro por causa disso.

Jesus continuou: “Para que as raízes fiquem completamente secas, até a morte, é preciso ficar sem regar por um longo período de tempo”.

Eu concordei com o que Ele estava dizendo.

“Avisem meus filhos! Esta é uma época de peneiração, mudança e separação. Há aqueles que antes estavam enraizados em Mim, mas agora eles permitiram que a iniqüidade (pecados ocultos; ou seja, pecados do coração/emoções, maldade) e os tesouros do mundo parassem o fluxo das Águas Vivas. Eles devem se ARREPENDER e virar o rosto para mim mais uma vez. Pois aquilo que não contém mais Vida será arrancado e por fim lançado no fogo. EU SOU a Água Viva.”

Quero acrescentar que um jardim é um lugar de decisão. Simboliza uma encruzilhada de vida ou morte. A humanidade começou em um jardim, mas eles escolheram satisfazer a carne ao invés do espírito, que produziu a morte. Quatro mil anos depois, Jesus chegou à mesma encruzilhada no jardim do Getsêmani, mas escolheu enfrentar a morte para que possamos obter a vida.

O que você vai escolher no jardim?

Shalom

Mena Lee Grebin

Ministérios de Cura Caminhada Fiel


O artigo original pode ser lido aqui

Por 444 Prophecy News


Log in or Sign up