Quarta, Agosto 04, 2021
Follow Us
O BARCO À DERIVA - Léia Porto

Terça-feira, 20 de julho 2021

"E sendo o navio arrebatado por um pé de vento, conhecido como vento Nordeste, e não podendo navegar contra o vento, dando mão de tudo, nos deixamos ser levados." Atos 27:14-15



Os tripulantes do navio, que navegavam juntamente com Paulo e os presos, estavam numa situação difícil, eles haviam sido oprimidos numa tempestade; não aparecendo sol, nem estrelas já há muitos dias, o que impossibilitava fazer a cartografia celeste; e além disso, estavam sem comer.

Somente um milagre de Deus, poderia tirá-los dessa situação. E foi exatamente isso que aconteceu, um anjo do Senhor esteve com Paulo e disse: "Paulo, não importas que sejas apresentado a César, eis que, Deus te deu todos quantos navegam contigo." Atos 27:24

E aconteceu que, no décimo quarto dia, e após terem se alimentado, eles enxergaram uma enseada que tinha praia, e se lançaram ao mar, para se salvarem em terra.

O texto apresenta um período de tempestade e de inverno; e apesar de algumas vezes estarem ocultos, os marcadores celestes indicam o tempo e a direção. O capitão do navio necessitava de uma coordenada nas estrelas, pois desta forma se conduziam as navegações nos tempos antigos. Porém, ele não conseguiu. O barco estava à deriva. Contudo, todas as 276 pessoas que estavam no barco foram salvas, porque havia um homem justo no barco.

Nos tempos de Noé, o homem que foi achado por digno naquela geração, também foi salvo com sua família daquela grande enchente. A arca estava à deriva em meio às águas, mas eles estavam a salvo, porque o próprio Deus era o Capitão.

Na história do dilúvio, o marcador aponta o dia 17, sendo o terceiro dia da lua cheia, como o dia que se romperam todas as fontes do grande abismo, e o dia que as janelas do céu foram abertas, havendo chuva sobre a terra.

Em relação à história do naufrágio de Paulo, num relato de Erin Aleshire (O náufragio e a navegação, página 237), há um marcador apontando um alinhamento entre terra, sol, lua e algumas estrelas, ocorrendo na décima quarta noite da viagem; período em que o navio encalha e todos se salvam.

O Senhor Jesus quer nos dizer com essa história, que Ele tem cuidado de nós, e que nenhum cabelo nosso será perdido. Ele mesmo é quem nos salva quando a tempestade chega, quando a enchente chega. Basta buscarmos a Ele.

"O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para te salvar; ele se deleitará em ti com alegria, calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo." Sofonias 3:17

 

-

Por Léia Porto
Youtube: Revelações do Espírito Santo

Log in or Sign up